Em 2014, viva você novo!

Todo mundo gosta de uma oportunidade para recomeçar, de enxergar uma chance para fazer tudo diferente, de fazer de conta que tudo vai mudar, porque mudou o dia, não é? E eu, que tenho vocação para o otimismo, gosto ainda mais. Fazer listas, começar o ano com o pé direito e imaginar que tudo pode ser diferente…

Sempre gostei dessa sensação que o ano novo traz, mas aprendi, com o tempo e a idade, que para um ano ser mesmo novo, a gente também tem que ser diferente! E fazer diferente! Viver é um ciclo e a gente sempre recebe o que dá (de verdade). Não adianta esperar o novo com as mesmas velhas manias e atitudes. A gente pode ser o novo e continuar sendo o que a gente é.

20131230-132831.jpg

E que tal, ao invés de lista de desejos, uma lista de metas reais e pessoais? Eu já fiz a minha! E espero que em 2014 eu seja realmente novo, o suficiente para ter um ano inédito e especial. E você? O que espera ser em 2014? Conta aí!

Ps.: Eu não poderia deixar de compartilhar aqui, a inspiradora Receita de Ano Novo, do Drummond:

Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor de arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação como todo o tempo já vivido
(mal vivido ou talvez sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser,
novo até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?).
Não precisa fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar de arrependido
pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar
que por decreto da esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.
Para ganhar um ano-novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.

Anúncios

Uma loja dog friendly

Aproveitei que não trabalhei no dia 23, segunda-feira, e fui ao Shopping Morumbi, fazer a última compra de Natal. E como não é o shopping mais próximo da minha casa, eu não o visitava desde o Dia das Crianças, quando comprei o presente do afilhado mais lindo do mundo, o Bernardo. E tão grande foi minha surpresa ao se deparar com uma loja com um cachorrinho magrelo galgo no logo. Na hora (e ainda bem), entrei!! E, graças ao acaso, descobri a Slim Home & Decor, uma loja dog friendly fofíssima, que dá vontade de levar tudo!

20131226-205241.jpg

O espaço é pequeno, mas recheado de surpresas decorativas e acessórios para pets: de guardanapos, aventais de cozinha e almofadas a um modelo de frigobar. De coleiras e camas a gravatas borboletas com estampa de azulejo português. Tudo de muito bom gosto e com a temática canina. A Slim foi lançada pela Entreposto, marca famosa pelos seus tecidos, móveis e objetos, e oferece uma grande variedade de itens irresistíveis e, embora os preços não sejam baixos, tem que conhecer!

Não tínhamos a intenção de comprar, mas saímos da loja com duas sacolinhas (lindas, por sinal), compramos uma coleira jeans com guia e uma gravata borboleta para o Mud passar a noite de Natal (elegância pura). Coisa mais linda!

20131226-205504.jpg

A Slim está no Shopping Morumbi desde outubro e, olha, se você ama cachorros (mesmo que não tenha um): tem que visitar! Difícil vai ser sair sem levar nada.

372134041d24d2ce43a4dcab2eab1de8 aba

20131226-205618.jpg

Fotos (com exceção do Mud): divulgação.

Um bom Natal é você quem faz

Quando eu era criança, o Natal era um acontecimento. O mês inteiro era diferente. Havia um clima de felicidade e gratidão no ar. Todo mundo esperava ansiosamente pela noite de 24. As pessoas se preparavam para a festa. Não sei se algo mudou no mundo (ou em mim) ou se quando a gente cresce percebe como as coisas realmente são. Mas está diferente! De uns anos para cá, dezembro é um mês normal, em que trabalhamos tanto quanto nos outros meses (ou mais) e o dia 24 é uma oportunidade de jantar com toda a família e só. O que eu aprendi quando cresci é que o Natal é o que a gente quer que ele seja. Se você acredita que é uma época de repensar a vida, de priorizar a família e valorizar o amor pelo mundo, parabéns! Se você ignora a data e dorme normal, parabéns também. O que de fato percebi, hoje em dia, é que um feliz Natal é a gente que faz. E é preciso esforço para fazer o melhor. O que eu desejo sempre é que os maiores (e melhores) presentes não sejam coisas.

20131224-134712.jpg

E para você? O que é o Natal?

Uma receita de Bacalhau para a Ceia de Natal

Todo mundo tem uma receita que viu em algum lugar e foi aprimorando com o tempo e que, no final das contas, acabou virando seu prato-chefe, não é? A minha, é um bacalhau assado, com lentilhas e vagem – que descobri na Sabores da Semana, a revista semanal do Pão de Açúcar. E, se você não é muito fã das carnes natalinas mais tradicionais, como o Chester, o Peru, o Pernil e seus companheiros, o bacalhau pode ser uma excelente (e saborosa) saída para sua ceia do final do ano.

E vale lembrar que aquele mito de que o bacalhau é uma carne difícil de ser preparada é só um mito. E, para provar, está aqui uma receita fácil e que vai bem na ceia ou num almoço de domingo. Quer ver?

Você vai precisar de:

1kg de bacalhau dessalgado
250ml de azeite de oliva extravirgem
2 latas de lentilha preparada em conserva
200g de tomate cereja (com galhos)
100g de vagem holandesa
1 limão siciliano
1 xícara de azeitonas pretas sem caroço
3 batatas médias
6 dentes de alho
Sal e pimenta do reino a gosto

20131222-113146.jpg

Eu costumo comprar o lombo de bacalhau dessalgado congelado, por ser mais prático e não precisar se preocupar com o tempo necessário para tirar todo o sal da carne. Se você também comprou o bacalhau congelado, espere o tempo de descongelamento, retire as espinhas do meio e as barbatanas com a ajuda de uma faca, regue as postas com bastante azeite e deixe descansar por um tempinho.

Enquanto isto, pré-aqueça o forno em temperatura média. Coloque as batatas para cozinhar. Escorra e lave as lentilhas em conserva, limpe as vagens (e corte as pontinhas) e reserve. Em uma frigideira antiaderente já bem quente, para o bacalhau não soltar muita água, doure todos os lados das postas de bacalhau – como já estavam descansando no azeite, não precisa colocar óleo na frigideira. Depois de douradas, reserve.

Em uma assadeira, forre a base com as lentilhas, as vagens e três dentes de alho picados. Coloque as postas de bacalhau e, por cima, os raminhos de tomate (lavados), o limão siciliano cortado ao meio e os outros três dentes de alho inteiros e com cascas, apenas amassados. Espalhe as azeitonas e as batatas já cozidas cortadas em rodelas. Regue com bastante azeite de oliva e tempere com sal (com moderação, pois as azeitonas já são bem salgadinhas) e pimenta do reino moídos na hora.

Já está quase pronto! Leve a assadeira ao forno por, mais ou menos, 10 minutos. Sirva na própria travessa ou em porções individuais, como preferir.

E aí, gostou? É muito simples, não é?

Ps.: Quando fiz este prato pela última vez, o Tantos Rabiscos ainda não existia, por isto! não fotografei o passo a passo, mas prometo fazer o update assim que possível, ok? ;)